noticias Publicado em 9 de junho de 2017

Circuito da Diversidade realiza primeira Mostra de Artes no CEJA

Estudantes do Colégio Estadual Jardim América debatem feminismo e corrupção na Mostra de Artes da Diversidade

Entre os dias 13 e 18 de março, o Colégio Estadual Jardim América (CEJA) recebeu o projeto Circuito da Diversidade na Escola, uma atividade proposta pelos grupos Ocupa Madalena e Transas do Corpo, em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) e financiado pelo Fundo Brasil de Direitos Humanos. O projeto promoveu diversas ações junto à escola dentro da temática da diversidade e dos Direitos Humanos, combatendo o preconceito e as violências presentes no ambiente escola e nas comunidades. Foram realizadas oficinas de Turbantes, Autoestima – Confecção de Dreads, Bonecas Abayomi, Dança Circular, Beleza Negra, Direitos Humanos na Redação do ENEM e Teatro Jornal. Ao final de uma semana de atividade foi realizada no colégio a Mostra de Artes da Diversidade, com atividades abertas para a comunidade e apresentações dos produtos das oficinas.

A Oficina de Teatro Jornal, realizada de 13 a 17 de março, foi um espaço de debate e afetividade. Alunos de diferentes turmas se uniram com o objetivo de experimentar essa técnica do Teatro do Oprimido. “Eu adorei a oficina, além de matar a saudade do teatro foi importante que eu conheci gente nova, gente que até tem os mesmos interesses que o meu, então foi supimpa demais!” Maria Clara, 16 anos nos fala um pouco desse encontro possibilitado por meio da oficina de teatro.

Durante o processo de criação na oficina de teatro, foram montadas duas cenas: Feminismos e Debate Polêmico. Em Feminismos as/os estudantes falaram sobre as conquistas das mulheres ao longo dos anos, ao mesmo tempo em que apresentava cenas onde a ausência desses direitos ainda estava presente. A cena propôs a visão de que, apesar da luta das mulheres ter trago grandes vitórias, ainda é preciso perceber o quanto ainda temos que caminhar em busca dessa igualdade de direitos. “Meu pai é machista, é “oprimista”, olha o que ele faz com as mulheres da família. Olha opressão”, música criada para a finalização da cena, uma paródia do funk XXXX.

A cena Debate Polêmico trouxe a discussão sobre o lugar da mídia, a manipulação e distorção das informações em favor de uma classe dominante no contexto das denúncias de corrupção nas campanhas eleitorais. “Cuidado com a mídia que a mídia te pega, te pega daqui, te pega de lá” – é a música abre a cena, convidado o público a uma reflexão sobre seu lugar como “público televisivo”, muitas vezes sem a presença de um pensamento crítico das notícias que são recebidas pelos vários meios de comunicação. Muitas vezes essas informações tidas como verdade absoluta são repassadas por nós, desatentos aos interesses maiores que podem estar por trás dessas mensagens.

As cenas foram apresentadas e debatidas com o público durante a Mostra de Artes da Diversidade, no dia 18 de março. Essa ação foi aberta a comunidade, que participou também das oficinas ofertadas durante o encontro.

Depois da atividade no CEJA, colégio situado na cidade de Goiânia, o Circuito da Diversidade segue sua ação no Colégio João da Costa Carvalho, no Bairro Independência Mansões, em Aparecida de Goiânia, onde irá propor o debate sobre a garantia dos direitos dentro da diferença, debatendo, fortalecendo e aprendendo em comunidade. Junt@s pelo direito a Diversidade!